Notícias

Grandes somas. Jeff Koons foi multado por plágio

O famoso artista americano Jeff Koons e o Centro Pompidou pagarão uma multa pela produção e demonstração de plágio. Um colecionador que vendeu através da Sotheby's uma falsa "sob Parmigianino" devolverá uma boa quantia à casa de leilões.Um tribunal francês decidiu que Jeff Koons copiou a ideia de uma campanha publicitária para a marca de moda francesa Naf Naf. O criador publicitário Frank Davidovich entrou com uma ação por plágio da foto de 1985 Fait d'Hiver (Made in Winter). Ele mostra uma garota com os braços estendidos, deitada na neve, e um porco de resgate em pé acima dela com um barril de rum em volta do pescoço. A escultura do artista americano é exatamente a cópia da imagem - até o cabelo da modelo e a expressão de seu rosto. Verdade, Koons acrescentou uma coroa de porco e colocou um pinguim ao lado dela.Foto da campanha publicitária da grife francesa Naf Naf 1985 A campanha Naf Naf tinha o mesmo nome - Fait d'Hiver. O americano fez quatro cópias de seu trabalho, uma das quais foi vendida por 4,7 milhões de dólares no leilão da Christie's em Nova York.
Davidovich processou Koons depois que a escultura foi exibida no Museu Pompidou em Paris em 2014. O tribunal determinou que o artista e a instituição pagassem ao reclamante um total de 135 mil euros em compensação. Além disso, Jeff Koons LLC incorreu em uma multa de € 11.000 por reproduzir um porco no site do artista, e a Flammarion foi multada em € 2.000 por vender um livro contendo uma obra, e o valor total de multas é equivalente a $ 168.000.Jeff Koons Escultura "Made in Winter" antes de vender na Christie's em 2007. Foto: Emmanuel Dunand / AFP O tribunal não decidiu remover a escultura, como exigiu Frank Davidovich.

A pintura "São Jerônimo", emitido para o trabalho de Parmigianino e reconhecido como um falso. Fonte: Sotheby's
Um tribunal em Nova York decidiu que o colecionador, que vendeu através da Sotheby's uma foto falsa de "Saint Jerome", deve devolver US $ 1,2 milhão para a casa de leilões. Lionel de Saint-Don-Purière acusado definiu a tela como uma obra do mestre do maneirismo Francesco Parmigianino em janeiro de 2012. Nos quatro anos seguintes, o trabalho não levantou suspeitas até que as autoridades francesas apreenderam as exposições na exposição da coleção do Príncipe de Liechtenstein, no Comon Center for the Arts, em Aix. Antes deste falso foi mostrado no Museu Metropolitano e no Museu de História da Arte em Viena como o original.

O veredicto do tribunal foi proferido depois que um perito independente - ironicamente, contratado pelo réu - afirmou que "São Jerônimo" foi escrito no século XX. Esta é a última vez legal no escândalo com falsificações sob os antigos mestres que ainda não terminou, que se concentra no colecionador francês Giuliano Ruffini.O arquiteto: leia-nos no Telegrama e veja no Instagram
Baseado em artnet News e Artdaily